Notícias dos Programas Ambientais

Educação é usada no combate ao Aedes aegypti

O Governo Federal lançou nesta sexta-feira (19/02) a Mobilização Nacional da Educação Zika Zero, cujo objetivo é aproveitar o período de volta às aulas para incluir as comunidades escolares nas ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. Nos municípios beneficiados pela duplicação da BR-116/RS, de Guaíba a Pelotas, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) também já faz a sua parte com atividades de sensibilização junto a professores, alunos e colaboradores das obras.


Leia mais...

Plantas epífitas são resgatadas durante as obras

Reconhecidas por sua beleza cênica e valor ornamental, as epífitas também são importantes indicadores ecológicos. Isso porque a sobrevivência destas plantas depende da presença de elementos encontrados em ambientes conservados, como umidade, sombra e substrato arbóreo. Visando preservar a diversidade destas e outras espécies da flora nativa da região das obras de duplicação da BR-116/RS, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), por meio da Gestão Ambiental (STE S.A.), executa ações de resgate e monitoramento nos nove lotes do empreendimento.


Leia mais...

Monitoramento de ruídos foca em áreas sensíveis

O Estudo de Impacto Ambiental (EIA) da duplicação da BR-116/RS – de Guaíba a Pelotas – estima um aumento nos níveis de poluição sonora durante o período de execução do empreendimento. Para minimizar estes efeitos, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), por meio da Gestão Ambiental (STE S.A.), implementa medidas de controle dos possíveis impactos decorrentes das obras. Uma delas é o Programa de Monitoramento de Ruídos, cuja 21ª campanha foi realizada no mês de fevereiro.


Leia mais...

DNIT executa medidas para evitar focos do mosquito Aedes aegypti

Uma das atribuições do Programa de Saúde Pública (PSP) executado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) nas obras de duplicação da BR-116/RS, de Guaíba a Pelotas, é verificar a existência de focos de vetores patogênicos nas proximidades da rodovia. Além de monitorar estes pontos, a equipe da Gestão Ambiental (STE S.A.) realiza ações visando eliminar a presença de locais com potencial de proliferação do Aedes aegypti, que durante o verão intensifica-se devido às altas temperaturas e o acúmulo de água parada. A doença mais conhecida é a Dengue, mas o mesmo mosquito também pode transmitir o Zika vírus e a febre Chikungunya.


Leia mais...