Novembro Azul é tema de diálogo entre o DNIT e os trabalhadores da duplicação da BR-116/RS


De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA) somente em 2017 serão diagnosticados 61,2 mil novos casos de câncer de próstata no Brasil. Outro dado que chama a atenção é o do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que revela que o homem vive sete anos a menos que as mulheres por falta de cuidados preventivos. Para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT/RS) a informação é a melhor maneira de mudar este cenário e prevenir inúmeras doenças. Aproveitando que novembro é um mês dedicado mundialmente para se falar da saúde masculina, a Unidade Local de Pelotas do DNIT/RS – por meio da Gestão Ambiental da Gestão Ambiental da duplicação da BR-116/RS (STE S.A.) - está conversando com trabalhadores do empreendimento. 
Em apoio ao movimento Novembro Azul já foram realizados diálogos com mais de 100 colaboradores nos canteiros de obras dos Lotes 4 (Camaquã), 7 (São Lourenço do Sul) e 9 (Pelotas). Na próxima quinta-feira (23/11) será a vez dos operários do Lote 5 (Camaquã) a receberem a ação. As conversas referentes à saúde do trabalhador - realizadas pela Gestora Ambiental -  abordam de forma simples e transparente a importância da prática de hábitos saudáveis, como não fumar e cuidar da alimentação. A equipe ainda destaca que é fundamental a realização de exames de rotina como os de glicose, triglicerídeos, além do PSA (Antígeno Prostático Específico) e de toque. Vale lembrar que, segundo o INCA, o câncer de próstata é o tipo mais frequente em homens no Brasil, depois do de pele não-melanoma.

Novembro Azul – O movimento internacional surgiu em 2003 na Austrália e visa alertar os homens sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata e outras doenças. Durante todo o mês são realizadas no País ações que buscam a desmistificar o preconceito a respeito do exame de toque da próstata e que incentivam a prevenção.