DNIT/RS vistoria lotes em obras da duplicação da BR-116/RS


O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no Rio Grande do Sul (DNIT/RS) vistoriou os cinco lotes da duplicação da BR-116/RS que estão em obras. Realizada na manhã da última quinta-feira (24/08), a inspeção teve o objetivo de verificar in loco como está o andamento dos serviços, quais os trechos têm perspectiva de liberação ao tráfego a curto prazo e projetar a alocação de recursos para 2018.
Com 211,2 quilômetros, entre Guaíba e Pelotas, a duplicação da BR-116/RS está dividida em nove lotes construtivos. Atualmente estão com serviços em andamento o Lote 4 (do km 373,22 ao 397,2), o Lote 5 (km 397,2 ao 422,3), o Lote 7 (km 448,5 ao 470,1), o Lote 8 (km 470,1 ao 489) e o Lote 9 (km 489 ao 511,7).
Acompanhado dos técnicos das construtoras, supervisoras de obra e da gestão ambiental, o superintendente do DNIT/RS, engenheiro Hiratan Pinheiro da Silva, pôde constatar o ritmo dos trabalhos em cada segmento e que cada um deles está com frentes de obras diferentes.
Atualmente foram realizados cerca de 60% dos serviços previstos para a duplicação. No Lote 4, a empresa trabalha na base da pavimentação com terraplenagem e colocação de macadame seco (brita). Na mesma situação está o Lote 5 com trabalhos na base do pavimento. No segmento entre os kms 448 e 453, em São Lourenço do Sul, a equipe está realizando a imprimação (pintura com asfalto diluído para impermeabilização da base) da nova pista. Em Turuçu, os colaboradores estão finalizando o viaduto de acesso ao município no km 483 (Lote 8), restando executar a aplicação da camada de asfalto com polímero na pista, a colocação da barreira New Jersey e a pintura da sinalização. Por último foi verificado o andamento no Lote 9, em Pelotas, onde está sendo aplicada a segunda camada de asfalto no km 507.
Conforme o superintendente, já é possível prever a conclusão e entrega ao tráfego de alguns pontos da rodovia. A expectativa, com base no que viu nestes trechos e com os recursos disponíveis, é que até o final de setembro deste ano uma das pistas do viaduto de Turuçu seja liberada aos usuários, ficando o tráfego em dois sentidos, mas em pista simples. “Neste caso vamos poder tirar o trânsito pesado da rua lateral, melhorando a segurança no local”, ressaltou. Também há projeção de liberação de 15 quilômetros do Lote 9, em março de 2018. 
Com relação aos recursos, o superintendente destacou que o orçamento para 2017 será mesmo na ordem de R$ 59 milhões, além dos R$ 20 milhões de restos a pagar. “Mas para 2018 a perspectiva é mais positiva. A bancada gaúcha federal, deputados estaduais e as prefeituras da Região Sul estão trabalhando para garantir R$ 150 milhões de emendas impositivas. Esse valor vai garantir um ritmo de obra considerado adequado”, frisou.